Archive Page 2

HOTEL EM PORTO RICO

Patricia Urquiola assina decoração de hotel em Porto Rico A arquiteta criou os interiores do recém-inaugurado W Retreat & Sá Hotéis, do grupo Ilha de Vieques, localizada na costa sudeste de Porto Rico, no Caribe. Com 30 hectares da propriedade à beira-mar, W Retreat & Spa – Vieques Island oferece uma experiência única, uma mescla de sofisticação em meio a natureza. Criado pela designer e arquiteta espanhola, Patrícia Urquiola o novo hotel oferece 157 quartos e suítes – de 52 a 134m2, amplas áreas privadas e varandas que garantem uma vista magnífica da praia. Continue lendo ‘HOTEL EM PORTO RICO’

SAPATO MOJITO

O arquiteto londrino Julian Hakes, depois de observar uma pegada na areia e verificar como a distribuição do peso concentra-se no calcanhar e na bola do pé, teve uma ideia genial:desenhar sapatos de salto que deixasse o arco do pé totalmente livre. O sapato construído com uma única tira enrolada ao pé com certeza ainda dará muito o que falar.

  FONTE: http://www.programavivercomestilo.com.br

DESIGN INOVADOR

A agência européia de design GRO criou para a Samsung um refrigerador, com ar futurístico-retrô, que pode ser usado tanto na posição vertical como na horizontal. A ideia era chegar a uma peça cujo o desenho lembrasse mais um móvel do que uma utilidade doméstica e que se adaptasse aos mais diversos tamanhos de espaço.

FONTE: http://www.programavivercomestilo.com.br/

Ednei Aquino no Salão Internacional de Milão 2010

Dentre os 83 ambientes produzidos para mostra Morar Mais Por Menos em 2008 e 2009 em BH e mais outros tantos em 8 capitais brasileiras, o Ambiente “Escritório” da Designer Ednei Aquino foi um dos escolhidos para representar o evento na 49ª Edição do Salão Internacional de Milão que aconteceu entre os dia 14 a 19 de Abril de 2010.

Equipe Ednei Aquino

Até onde vai a capacidade de adaptação humana…

Criatividade

DECORAÇÃO INTELIGENTE

Denise Menezes – Estado de Minas

Projeto de design deve permitir adaptação da casa às mudanças de hábitos do morador

Fotos: Eduardo Almeida/RA Studio

Antes de criar um projeto, designer Ednei Aquino sempre procura saber quanto tempo o cliente vai ficar no imóvel. Ela diz que é preciso pensar em móveis flexíveis, que possam ser usados em outros espaços

O bebê cresce e o lindo bercinho, cuidadosamente escolhido pela mãe, precisa ser substituído, para permitir mais conforto ao pequeno e sossego aos pais, que já vivem sobressaltados com as constantes escaladas, mas no espaço ocupado pela peça não cabe a nova cama. No lugar da cômoda com trocador também precisa ser providenciada uma bancada de estudos, pois o irmãozinho, um pouco mais velho, precisa de um ambiente tranquilo para ensaiar seus primeiros passos no instigante mundo da escrita e da leitura.

Mas o que fazer com o móvel que não tem mais utilidade na casa? Na sala, olhar para aquele móvel caríssimo feito em madeira, sob medida, há alguns anos, para apoiar a TV, o som e ainda guardar livros, dá até arrepios. Seu design está desatualizado e, como ocupa toda a parede principal do ambiente, ele impede que a nova televisão, moderníssima, tão esperada pela família, seja instalada de maneira adequada.

É, com o passar do tempo mudam as necessidades da família e as reformas para a adaptação dos ambientes da casa se tornam inevitáveis. Mas, segundo os especialistas, muitas dessas transformações de hábitos são previsíveis e um bom projeto de design de interiores deve ter flexibilidade e permitir, sempre que necessário, renovação dos espaços, com funcionalidade e custos razoáveis e sem a indesejada quebradeira.

Peças como mesa, aparador, cama box ou poltrona podem e devem ser reaproveitados no caso de mudar o estilo do imóvel   

“Antes de criar um projeto para um cliente, sempre procuro saber quanto tempo ele pretende ficar naquele imóvel. Essa perspectiva é importantíssima para que a decoração tenha funcionalidade, atenda as necessidades de uso daquela família pelo maior tempo possível. Pois todos nós passamos por ciclos na vida, onde hábitos, comportamentos e necessidades se transformam e a casa precisa estar preparada para essas mudanças ou permitir que adaptações sejam feitas sem grandes transtornos e gastos elevados”, diz a designer de ambientes Ednei Aquino, que vai além: “É preciso pensar até em elementos que possam ser reaproveitados pelo cliente caso ele decida se mudar de casa”.

Ela considera que hoje o mercado brasileiro oferece uma gama enorme de produtos que permitem maior flexibilidade à decoração. “Antigamente, tínhamos de criar as soluções para atender necessidades mais específicas de um cliente. Hoje, a dificuldade do leigo é identificar qual é a solução mais adequada a ele diante de uma verdadeira avalanche de produtos. Aí, entra uma das funções do profissional: indicar ao cliente o que é oportuno comprar e em que investir mais para ter uma decoração mais perene ou de fácil adaptação”, observa.

Continue lendo ‘DECORAÇÃO INTELIGENTE’